Mudanças na estrutura e nas metodologias de trabalho estão redesenhando as operações das empresas

A pandemia do coronavírus impôs uma nova realidade para pequenas, médias e grandes companhias que precisaram, com urgência, realizar adaptações para continuar operando mesmo diante de um cenário de crise. Além de acelerar o processo de digitalização em diversos setores, principalmente, nos de Recursos Humanos, a pandemia ampliou outras práticas, como a do home office.

A estimativa é de que, hoje, 6 em cada 10 pessoas exercem suas funções em casa e, ao que parece, há boas chances dessa prática tornar-se permanente ou cada vez mais frequente.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Talenses e a Fundação Dom Cabral, 86% dos entrevistados acreditam que suas empresas irão permanecer com o trabalho remoto mesmo após a quarentena. A pesquisa entrevistou mais de 375 profissionais brasileiros de diversos segmentos.

Seria esse o futuro do trabalho? Talvez.

As estatísticas mostram que 80% dos brasileiros que estão trabalhando de casa neste momento se sentem mais produtivos, ainda que encontrem problemas estruturais para o home office e apesar das inseguranças físicas e emocionais que a disseminação do Coronavírus está causando.

 Mudanças

A pandemia do coronavírus promoveu outras adaptações além do sistema de home office. Exemplos dessas mudanças são as crescentes demandas de pedidos por delivery, dos pagamentos por meios eletrônicos, dos teleatendimentos na área da saúde, da educação à distância, das reuniões via videoconferências, do entretenimento digital, entre outros.

Os novos comportamentos e hábitos são possíveis porque há tecnologias disponíveis para conectar pessoas e objetivos. Segundo um estudo da Consultoria Deloitte, a Covid-19 reforçou a convicção de que as pessoas e tecnologias são essenciais para as organizações e de que, enquanto procuravam adaptar suas maneiras de trabalhar em resposta à crise, as organizações descobriram que, em muitas partes do mundo, a tecnologia não foi o maior desafio. Uma das maiores barreiras foi a dificuldade de construir modelos para integrar seres humanos com essas tecnologias.

O estudo aponta que essa pode ser uma oportunidade para que organizações e líderes parem de traçar caminhos paralelos para a implementação de iniciativas para máquinas e humano. É tempo de entender que, juntas, as duas forças conseguem entregar propósito, potencial e perspectivas à uma companhia e, no novo mundo pós pandemia, contribuir para a conquista do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, além da tão almejada qualidade de vida.

 

Recursos Humanos X Recursos Tecnológicos

“Sempre percebemos a importância e a relevância que é ter recursos tecnológicos associados aos trabalhos de recursos humanos, trabalhar com base em dados e garantir informações concretas para tomadas de decisões faz do RH um setor cada vez mais potente e grande influenciador para os negócios da companhia. Ter dados sólidos, especialmente em período de distanciamento social e com os trabalhos remotos, traz segurança para os profissionais da área.”, comenta Debora Valesi – Head LATAM de RH da LEVEE.

O impacto de toda essa mudança estrutural deve ser visto como positivo para o RH, uma vez que as plataformas adequadas permitem o cruzamento de informações de candidatos através de Big Data, Inteligência Artificial e Machine Leraning, possibilitando o recrutamento e seleção com a mesma qualidade das dinâmicas presenciais.

O novo Coronavírus afetou, de fato, o planejamento de 2020 para muitas empresas e profissionais, mas vem dia a dia acelerando o que habitualmente deixávamos para segundo plano: a constante inovação.

E como a LEVEE pode ajudar?

Somos uma empresa de Big Data com foco na automatização da jornada do processo de recrutamento e seleção. A nossa missão é criar a maior, mais produtiva e diversificada força de trabalho global, usando dados e tecnologia para encontrar a excepcionalidade em todos.

Saiba mais como podemos ajudar sua empresa e seus funcionários clicando AQUI.  

 

Referências:

https://www2.deloitte.com/content/dam/Deloitte/br/Documents/human-capital/Deloitte-Returning-to-work.pdf

https://www2.deloitte.com/br/pt/pages/about-deloitte/articles/10-acoes-empresas-pandemia.html

https://exame.com/carreira/a-crise-do-coronavirus-acelerou-estas-tendencias-do-futuro-do-trabalho/

https://www.moneyreport.com.br/money-talks/especialistas-analisam-as-mudancas-no-ambiente-de-trabalho-depois-do-coronavirus/

 

Leave a Reply