A tecnologia transformou praticamente todos os setores da economia ao longo das últimas décadas. Estamos vivendo, neste momento, uma transformação ainda maior e mais rápida devido aos recentes avanços envolvendo Machine Learning que é capaz de acelerar o ritmo da automação em si.

Podemos dizer que o Machine Learning é um método que possibilita que, baseados nos cálculos feitos através de algoritmos, computadores consigam reconhecer padrões e tomar decisões.

É alimentar o computador com bilhões de informações e treiná-lo para aprender com esta infinidade de dados, se valendo da probabilidade estatística para ‘prever’ a melhor decisão a ser tomada em ocasiões futuras que guardarem qualquer traço de similaridade.

Entendemos que com o Machine Learning é possível aumentar a capacidade humana de resolver problemas e se antecipar a riscos, com base nos resultados levantados.

Efeitos no mundo do trabalho são mais complexos do que as histórias de substituição de colaboradores. Embora os efeitos econômicos do Machine Learning sejam relativamente limitados hoje, não estamos diante do iminente “fim do trabalho” como às vezes é proclamado. De qualquer modo, as implicações para a economia e para a força de trabalho daqui para frente são profundas.

As máquinas aumentarão as capacidades humanas e permitirão produtos, serviços e processos inteiramente novos. Portanto, o efeito sobre a demanda por mão-de-obra, mesmo dentro dos empregos que são parcialmente automatizados, podem ser muito positivos. E é provável que aumentem as vagas de trabalho para tarefas que são complemento para estes sistemas.

Efeitos no RH

Neste cenário, a área de Recursos Humanos passa a ter um papel extremamente relevante. É importante que o RH se alie ao Machine Learning, a fim de ter acesso às informações e aos insights necessários para conseguir atrair e reter os melhores talentos.


Essas tecnologias combinadas – Inteligência Artificial e Machine Learning – tendem a reduzir muito as decisões baseadas em conceitos subjetivos. Permitem também mais agilidade na gestão de pessoas, na entrega de análises que podem melhorar resultados e a relação entre as pessoas.
Com a geração de resultados mais confiáveis, as consequências são tomadas de decisões mais precisas.

Veja só: um levantamento feito pela Harvard Business Review mostra que 80% do turnover é resultado de contratações equivocadas. O dado reflete a realidade do mercado americano, mas não é muito diferente da realidade brasileira.

Ao detectar os colaboradores com maior aderência a cada função, a IA colabora para diminuir elementos negativos à margem de lucro, como turnover, faltas de colaboradores e os custos operacionais com reposições.

Contratações mais inteligentes são aquelas que encontram perfis mais adequados às vagas ofertadas, resultando em colaboradores mais produtivos, autoconfiantes e que agregam mais valor à empresa.

Inteligência na contratação

Descobrir os colaboradores com maior aderência a cada função é sinônimo de um trabalho mais eficiente (e um período maior de permanência nas empresas). Os algoritmos da LEVEE aprimoram e eliminam etapas dos processos de recrutamento e seleção, mas também impactam diretamente nos índices operacionais.

 O sistema de Machine Learning exponencia o potencial de otimização quando incorporado aos processos e tomadas de decisões das companhias.

 A solução da LEVEE automatiza e otimiza sua operação, utilizando critérios exclusivamente técnicos na avaliação, cruzando com características objetivas da vaga, apresentando assim, os melhores candidatos. O que ocorre é um processo de seleção de candidatos rica em múltiplos perfis, gêneros e classes sociais, combinando Big Data com modelos de Machine Learning e análise preditiva.