A 500 Startupsempresa de capital de risco, conhecida por apoiar e investir em empreendedores na criação e sustentabilidade de startups de sucesso em grande escala ? realizou uma conferência online com dez startups convidadas para debater como essas empresas estão enfrentando a crise do novo Coronavírus.

Entre as convidadas, estavam o Boa Consulta, Prontmed, Mediação Online, Linte, Magnetis, Quero Quitar, Descomplica, Olist, Ingresse e a LEVEE que esteve presente no debate com a participação do nosso Co-founder, Derek Fears.   

A grande maioria das startups participantes demonstram ter sofrido impacto da COVID-19 em seus negócios e que saber se reinventar, inovar e adaptar de forma ágil em seus segmentos é o caminho mais certeiro para se manter ativo.

A Managing Partner Global, Bedy Yang da 500 Startups ressalta:

?Agora mais do que nunca os investimentos irão acontecer em startups que mostrarem modelos de negócios mais sustentáveis e inovadores?

COVID -19 | Impactos e reações na LEVEE

É certo que muitos setores da economia como varejo e comércio de lojas físicas, autônomos, educação, entre tantos outros têm sofrido drasticamente os efeitos da COVID-19, em especial o mercado de trabalho.

?Muitos dos nossos clientes, que antes tinham planejamento de aumentar o quadro de funcionários em 2020, tiveram que parar totalmente as contratações neste período. Já outros do segmento de e-commerce, deliverys, supermercados e saúde por exemplo, estão contratando até quatro vezes mais durante a crise?, afirma o Co-founder Derek Fears.

É preciso entender rapidamente as necessidades dos clientes para oferecer soluções rápidas e eficazes e também para empoderar os tomadores de decisões na operação de suas empresas.  

?Hoje, precisamos ser cada vez mais flexíveis e atentos aos movimentos dos nossos clientes para estar presente e ativo como fornecedor nesse novo cenário e novo mundo? afirma.

Um exemplo é a RAPPI, que durante a pandemia viu sua demanda de entregas aumentar consideravelmente e encontrou na LEVEE um apoio para recrutar e contratar com agilidade mais colaboradores. A startup de entregas tem hoje, em toda a América Latina, o seu maior número de funcionários.  

Rappi

Agilidade

O benefício de nascer e se estruturar como startup é somar a experiência e estrutura adquirida para garantir mudanças rápidas no core business e se reinventar. Foi o que a LEVEE fez. Durante quatro anos o principal produto da marca era a automação dos processos seletivos.

?Nosso objetivo era automatizar o mercado de recrutamento e seleção com foco em contratações de candidatos operacionais em grande escala e com isso entregar aos nossos clientes trabalhadores com altos índices de performance?, relembra o executivo. 

Mas com a crise instaurada pelo novo coronavírus foi fundamental criar produtos novos em tempo recorde.

?Neste momento, não temos tempo hábil para fazer pesquisa de mercado, testar opções de ferramentas e colher feedback para lançar um novo produto. Temos que contar com a experiência, versatilidade e alinhamento dos times de produtos e vendas para encontrar meios de validar as hipóteses com muita agilidade. Foi o que fizemos, em menos de dois meses criamos novas ofertas?, afirma.

 Novos Produtos

 

?Em cenário de crise, as decisões precisam ser tomadas com base em dados e não somente com viés humano.?, explica Derek.

A solução de inteligência artificial da LEVEE consolida e rastreia, a partir das fontes de dados da empresa, oportunidades para controle dos gastos e aumento de produtividade da mão de obra operacional. Os algoritmos proprietários e o mecanismo de IA são capazes de interpretar e correlacionar padrões de comportamento para predizer o turnover e absenteísmo da empresa permitindo que gestores possam antecipar as discussões de planejamento para contratação de funcionários (fixos, intermitentes ou temporários), uso de assistência médica, pagamento de horas extras, gestão de escalas e liberação de férias.

Os setores de comércio eletrônico, supermercados, delivery e saúde têm aumentado as contratações para atender a população.

A nossa plataforma, prevê o recrutamento e seleção de mão de obra para locação de profissionais temporários e intermitentes. Através de ciência de dados, é possível encontrar os candidatos mais aderentes às oportunidades disponíveis para a sua empresa em até 72 horas, contando com um processo 100% digitalizado, desde a captação até as entrevistas. 

Nos Estados Unidos, epicentro da doença, o desemprego já atingiu 26 milhões de pessoas somente no mês de abril. No Brasil, ainda não há como precisar esse número, mas o governo já estima mais de 150 mil em decorrência da pandemia. 

Embora essa estatística infelizmente venha a crescer, Derek acredita que no país, por haver mais flexibilização de contratações e demissões, é possível que o número não extrapole ao dos EUA.

Para contribuir com a melhor gestão da demissão, minimizando os impactos para o colaborador e para a empresa, desenvolvemos o Outplacement Digital que conduz o processo de desligamento 100% online evitando a exposição do funcionário ao risco de contaminação do coronavírus. Além disso, os algoritmos desenvolvidos para este serviço, permite que o gestor de RH olhe para dentro do seu quadro de funcionários e identifique, através de dados, qual funcionário é o mais indicado a ser desligado.

?Infelizmente o desemprego já é uma realidade em todo o mundo?, lamenta o Co-founder. 

A vantagem desse produto é que ao ser desligado, automaticamente o colaborador entra novamente na base de candidatos da LEVEE podendo ser reiterado ao mercado de trabalho assim que surgir uma oportunidade de acordo com o perfil dele.  

Para saber mais sobre a LEVEE e como estamos criando soluções e iniciativas para atuar durante a pandemia clique aqui:  https://marketing.levee.com.br/comite-de-crise

E para assistir a  conferência online: https://www.youtube.com/watch?v=ZQMeq9n4sK0&feature=youtu.be

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply