Os momentos de incerteza são terrenos férteis para o surgimento e a consolidação de startups – empresas conhecidas pelo uso intensivo de tecnologia e inovação, que nascem com o propósito de solucionar gargalos apresentados pela sociedade, em diferentes áreas. É também um momento propício para mudanças de comportamento relacionados ao consumo, uma vez que os consumidores passam a procurar por soluções que facilitem e resolvam questões do seu dia a dia, aumentando o nível de segurança e comodidade.

No contexto da pandemia causada pelo coronavírus, as oportunidades de negócios multiplicaram, principalmente, para empresas que atuam em áreas relacionadas diretamente ao consumo e à saúde. Além de novas startups surgirem nesse período, as que já estavam no mercado conseguiram crescer e faturar, ainda que o cenário econômico esteja instável.

Nos últimos quatro meses, desde que o distanciamento social foi estabelecido como forma de minimizar os efeitos da pandemia, a relação entre consumidor e as empresas tornou-se mais intensa. Foi preciso adaptar-se a essa nova realidade.

NOVO CENÁRIO

De acordo com uma análise feita pela Google com mais de 2 mil startups brasileiras que integram a plataforma CB Insights, a mudança de comportamento do consumidor já é perceptível e a procura por soluções em serviços essenciais, suporte financeiro e adaptação à nova rotina cresceu. Exemplo disso diz respeito aos setores de delivery e alimentação: durante a pandemia, o aumento nas buscas por delivery de restaurantes foi de 72%.

Outro exemplo é o home office: a maior parte dos brasileiros não estava preparada para trabalhar em casa e isso exigiu dos trabalhadores e empresas uma adaptação de ambiente. As startups focadas no varejo registraram crescimento de 47%, com destaque para o aumento de buscas por móveis como cadeiras e mesas de escritório.

O isolamento social trouxe para o brasileiro a vontade e a necessidade de atualizar seus conhecimentos, aumentando seu nível de capacitação profissional. Desta forma, segundo a pesquisa, foi possível perceber o crescimento de 73% nas buscas por educação online e software educacional.

Em relação aos serviços financeiros, o Google registrou aumento no número de buscas por informações sobre serviços como internet banking, conta digital, empréstimo consignado, abrir conta na Caixa, home banking, entre outros. As fintechs que já vinham apresentando bons resultados continuaram crescendo no período da pandemia.

TENDÊNCIA

Ainda que a onda de digitalização dos produtos e serviços nos últimos quatro meses tenha acontecido de maneira abrupta, essa é uma tendência que veio para ficar. Mesmo que o mundo volte ao que se denomina de “normal”, as relações empresa/consumidor não serão mais as mesmas.

A partir de agora, o consumidor ficará ainda mais exigente e nós, da LEVEE, topamos esse desafio. Nascemos como startup e entendemos a urgência e a complexidade de transformar o futuro do trabalho, conectando pessoas, processos e dados para atender as demandas de setores complexos, como varejo, serviços de alimentação e terceirizados.

Sabendo que mudanças se fazem mais do que necessárias e imediatas, desenvolvemos produtos para atender a crescente demanda do mercado por novos modelos de contratação e humanização do processo de desligamento de funcionários

As adaptações ao mundo digital estão garantindo a sustentabilidade e, até mesmo, crescimento das empresas, já que no futuro – com a normalização e abertura de negócios presenciais – a digitalização deve continuar fazendo parte das atividades das organizações. 

Conte com a LEVEE para entender as maneiras que podemos incluí-las no sucesso da sua empresa.  

Leave a Reply