Para um Departamento tão rico em dados, o Recursos Humanos (RH) pode parecer atrasado quando se trata de aproveitar ao máximo os números que registram sobre sua força de trabalho. Embora Finanças e Operações ainda possam liderar “o uso de números”, o RH tem o potencial de explorar os dados de pessoas da empresa, não apenas para fornecer mais valor, mas para também trazer visibilidade para a organização que serve.

Bernard Marr, autor do livro “Data-Driven HR”, destaca duas razões pelas quais o RH é desafiado quando se trata de perceber o poder dos dados.

“Primeiro, os atuais conjuntos de dados de RH tendem a se concentrar em tudo que é fácil de medir, e não nos pontos de dados que realmente importam”, diz ele. Segundo: “a maioria dos dados permanece em silos com pouca análise aplicada a eles”.

Essa abordagem desconectada leva à percepção de que a estratégia no relacionamento do RH com os dados poderiam ser melhor explorados – o que significa que os pontos de dados coletados para fins como recrutamento, recompensas e desempenho existem sem levar a uma análise mais ampla do maior impacto nos negócios – mas uma revolução global na análise de pessoas está transformando essa percepção.

Dados em ação

Mesmo a coleta e análise de dados limitadas podem permitir elementos específicos do trabalho de RH. Por exemplo, as equipes de Recursos Humanos podem aproveitar os dados para melhorar quatro funções essenciais.

Qualificação

Os dados certos podem ajudar as equipes de RH a identificar onde os funcionários precisam de mais qualificação, ajudando-os a se sentirem mais confiantes em seu papel e a melhorar as taxas de retenção de funcionários.

Compensação

Uma plataforma abrangente de gerenciamento de talentos baseada em dados pode criar insights acionáveis ​​para o RH. Por exemplo: analisando dados de remuneração em conjunto com o perfil de um funcionário, a tecnologia pode mostrar aos gerentes como o salário proposto para um funcionário se encaixa e afeta a estrutura geral de remuneração da empresa. Isso, por sua vez, ajuda a companhia a alcançar maior igualdade em toda a sua força de trabalho.

Experiência do colaborador

As ideias de dados em RH estão transformando a maneira como as empresas ajudam e apoiam os colaboradores. O uso de Big Data no rastreamento de jornada dos funcionários permite entender o quão feliz uma equipe está em suas funções e, em seguida, tomar medidas para aumentar a moral ou identificar papéis alternativos que podem ser mais adequados.

Recrutamento

Os dados também são altamente eficazes no recrutamento e seleção. Com o uso de cenários pode-se produzir hipóteses do efeito de novas contratações e mudanças dentro da equipe e como isso afetará a dinâmica geral da organização.

Vantagens adicionais

Segundo Kirsten Edwards, autora do livro “Análise Preditiva de RH”, as organizações podem obter uma vantagem adicional ao reunir dados díspares em uma única fonte de verdade.

Para ele, “o valor real vem da vinculação de diferentes fontes de dados em todo o RH, como recrutamento e diversidade ou retenção e retenção de dados, para entender quaisquer tendências ou padrões”.

Pode-se apontar três principais resultados de uma estratégia bem-sucedida de dados: planejamento de capacidade operacional, desenvolvimento de habilidades e planejamento estratégico do negócio. 

Além disso, o uso dos dados corretos, permite a produção de planos de força de trabalho que se alinham às necessidades da empresa, tanto a curto quanto a longo prazo.

A facilidade e a velocidade de coleta e avaliação de dados pode oferecer às equipes de Recursos Humanos uma visão do que elas precisam ajustar – tendências de contratação, ajuste cultural, tempo de contratação, tempo de produtividade, entre outras atividades.

No passado, o processo de coleta de dados costumava ser caro e demorado. Hoje, com mais informações sendo armazenadas, as plataformas de análises de dados foram se tornando cada vez mais precisas, tornando-se grandes parceiros do RH. As decisões de contratar, reter, treinar ou desligar profissionais estará definitivamente embasada em dados e não somente na intuição ou em vieses inconscientes.

A LEVEE usa Machine Learning, Análise Preditiva e People Analytics para ajudar as empresas que contratam mão de obra operacional em altos volumes a melhorarem a qualidade do serviço e alinharem e preverem às demandas da força de trabalho aos principais KPIs da organização ou operação.

Com as nossas soluções, é possível selecionar os perfis mais qualificados para somar forças ao negócio, aumentando índices de produtividade e retenção.

Referência:

Artigo “Finding Meaning in Data” escrito por Simon Kent originalmente para o portal HRO Today

https://www.hrotoday.com/news/evidence-based-hr/finding-meaning-in-data/

Leave a Reply