O que fará você mais produtivo em 2019?

Home Blog O que fará você mais produtivo em 2019?

Por Jacob Rosenbloom – CEO da LEVEE

Início de ano no mundo corporativo tradicionalmente é tempo de arregaçar as mangas, revisar processos e começar a botar em prática o planejamento daquilo que será prioridade nos meses seguintes. Desde que me mudei para o Brasil, há 12 anos, comigo também não é diferente, mas uma das coisas que tenho feito, além de alinhar as prioridades da empresa com os entregáveis das áreas, é direcionar meu time de liderança a refletir sobre o que pode torná-los mais produtivos no ano que se inicia.

Isso envolve uma série de medidas que se colocadas em ação no dia-a-dia ajudarão as áreas a trabalharem de forma mais integrada, permitirão que essas iniciativas sejam cascateadas da diretoria para as equipes, além de criar um círculo virtuoso de boas práticas. Entre elas estão:

Goals e non-goals
Entendo que priorizar vai além de estabelecer metas e um bom líder precisa ter muito claro, além dos goals, tudo aquilo que são “non-goals”. Eliminar as distrações é fundamental para ter equipes mais produtivas e focadas naquilo que importa. Da lista de 8 KPIs a serem trabalhados em cada trimestre, estimulo o time de liderança a enxugar a lista e cortarem pelo menos 3 deles. Aquilo que ficou fora da lista, serão os non-goals para o prazo em questão. Só o fato de ter que eliminar algumas das tarefas já é um excelente exercício de priorização e tomada de decisão porque os faz pensar, escolher, refletir e decidir

70 x 20 x 10
Acredito que o foco nas prioridades, porém, não pode eliminar a criatividade fundamental para manter a empresa inovadora. Gosto bastante da equação 70-20-10, que significa em linhas gerais: 70% do tempo do funcionário em questão deve ser alocado nos goals; 20% em pilotos e testes de novas abordagens ou produtos e 10% do tempo será dedicado à fase exploratória. A fase exploratória é a da curiosidade, de estimular a investigação de oportunidades em áreas não óbvias, e fica a critério do funcionário. Pode ser que os frutos dos projetos que estão nos 10% nem virem produtos para a fase de produção, ou ao contrário, pode ajudar a conceber ideias inovadoras. De toda forma, a prática é um estímulo para que os gestores e as equipes mantenham suas cabeças abertas e conectadas a novas possibilidades

1:1s e grupos de trabalho
Alguns dos melhores resultados que já vimos por aqui vieram justamente da interação entre times mesclados trabalhando em torno de um projeto comum. A combinação de competências complementares costuma trazer uma tempestade perfeita de ideias. Temos nossas reuniões individuais semanalmente, o que permite dar visibilidade aos projetos de cada áreas, mas além disso, encorajo a liderança a motivar seus times a montarem grupos de trabalho multidisciplinares para trocarem ideias e proporem alternativas.

Inevitavelmente a discussão sobre produtividade da força de trabalho passa por outros inúmeros fatores, mas o começo pode ser com práticas simples e escaláveis que possam ser disseminadas posteriormente de forma orgânica pela companhia. E esse pode ser um momento ideal para fazer essas reflexões se espalharem pela companhia.

E você, o que você pode fazer para tornar sua empresa mais produtiva? Um ótimo e produtivo 2019 para todos nós!