Segundo o Gartner, em 2021, o crescimento do uso de Inteligência Artificial (IA) gerará US$ 2,9 trilhões de valor para os negócios e 6,2 bilhões de horas de produtividade em todo o mundo.

Para contextualizar, o Gartner é uma empresa que mantém o foco na criação de conhecimento que facilite a tomada de decisão de seus 10 mil clientes – que consiste em executivos individuais e empresas diversas em todo o mundo. A companhia conta hoje com mais de 4000 consultores em vários países, e é sediada no estado do Kentucky, nos Estados Unidos.

Com a Inteligência Artificial, tarefas cotidianas, que tomam tempo e não possibilitam grandes retornos, podem ser automatizadas, deixando os profissionais livres para realizar funções mais rentáveis e estratégicas.

A aplicação dos sistemas de Inteligência Artificial pode estar em várias áreas da empresa, mas traz resultados ainda mais surpreendentes quando chega às áreas de operações e backoffice – sobretudo no tripé composto pelos departamentos Financeiro, de Operações e Recursos Humanos.

“Quando aplicado especialmente à gestão do capital humano, pode ser um grande diferencial, trazendo melhorias reais nas margens operacionais”, explica o CEO da LEVEE Jacob Rosenbloom.

Segundo elea partir do momento em que as empresas se veem pressionadas por resultados, por aumento nas margens e com a missão de se diferenciar perante a concorrência, as cobranças e oportunidades também chegam ao RH.

“Os principais fatores que afetam diretamente os resultados operacionais da empresa e que mais preocupam hoje são os altos índices de rotatividade, absenteísmo e os custos com as reposições, esclarece. E ainda: Com uma gestão mais eficiente de capital humano, trazer resultados reais de negócios para as empresas pode ser a chave para mostrar que esta área precisa ter uma atuação mais estratégica”.

A adoção da tecnologia – baseada em IA – disparará a receita das empresas que se dedicam a ela, que deve pular dos 8 bilhões de dólares (cerca de 32 bilhões de reais) obtidos em 2018 no mundo todo aos 47 bilhões em 2020, de acordo com um estudo realizado pela International Data Corporation (IDC). 

Uma curiosidade: Os executivos russos estão entre os que mais apreciam a IA em suas atividades de negócios. Os empresários também demonstraram enorme interesse em trabalhar com a tecnologia de forma mais eficaz, de acordo com uma pesquisa da Microsoft. Cerca de 30% das empresas sediadas na Rússia estão empregando tecnologia de inteligência artificial (IA), deixando empresas europeias e norte-americanas para trás, de acordo com os resultados de uma pesquisa da Microsoft com líderes empresariais.

 No mundo mais da metade das organizações (56%) estão buscando maneiras de usar a IA como uma solução potencial para executar tarefas que normalmente exigiria interação humana, segundo a terceira edição do relatório State of Service, produzido pela Salesforce.

Uma pesquisa da Accenture estima que a Inteligência Artificial poderia dobrar as taxas de crescimento econômico anual em muitos países desenvolvidos até 2035. Os EUA seria o mais favorecido, passando de um crescimento potencial do PIB de 2,6% para 4,6%. 

Outro ponto importante apontado pelo estudo é que as tecnologias relacionadas com os sistemas cognitivos aumentarão a produtividade do trabalho em até 40%.

O que essas tecnologias impactam no resultado para a gestão de pessoas?

Um estudo desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em parceria com a Microsoft, mostra que a implementação da tecnologia promete aumentar a renda tanto dos trabalhadores menos qualificados quanto dos mais qualificados, em todos os cenários.  No cenário mais agressivo, os menos qualificados terão aumento de 7% na renda, enquanto os mais qualificados verão esse número em 14,72%. No mercado geral, o aumento de renda será de 9,26%.

Na etapa dos processos seletivos, a Inteligência Artificial tornou-se uma parte bastante relevante no processo. O uso da tecnologia proporciona maior produtividade ao permitir uma busca mais assertiva, além de maior agilidade na contratação.

A plataforma desenvolvida pela LEVEE é baseada em algoritmos que ajudam a neutralizar fases sensíveis dos processos de contratação, reduzindo vieses – até mesmo os inconscientes – envolvidos, ou seja, uma solução que reduz o turnover, aumenta a produtividade e, como efeito colateral, aumenta a diversidade no meio corporativo.

Os algoritmos da LEVEE aprimoram e eliminam etapas dos processos de recrutamento e seleção, mas também impactam diretamente nos índices operacionais.

Leave a Reply